Quem é o jovem holandês que promete ser capaz de limpar 80% do lixo do oceano até 2030

Boyan Slat decidiu se dedicar à limpeza do mar aos 16 anos e atualmente comanda uma ONG com projetos em alto mar e em rios de vários lugares do mundo. Ele diz que gostaria de atuar também no Brasil. Sua organização afirma ter equipamentos para limpar 80% do lixo plástico até 2030 e 90% até 2040.

Por Cris Marques, g1 — Brasil

01/07/2022 . Atualizado há uma hora

O holandês Boyan Slat tinha 16 anos quando, em uma viagem para fazer mergulho submarino na Grécia, encontrou mais sacolas plásticas do que peixes no mar. Da experiência ele tirou inspiração para criar um dispositivo que recolhe o lixo plástico do oceano.

Hoje com 27 anos, Boyan virou CEO da iniciativa The Ocean Cleanup, que garante ter meios para retirar 80% do plástico no mar até 2030, e cerca de 90% até 2040. A promessa consta em uma carta enviada pelo jovem à organização da Conferência do Oceano da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece em Lisboa até esta sexta-feira (1).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Com a criação, o ativista ganhou fama: em 2014 ele recebeu o título de “Campeão do Planeta” da ONU, o que lhe rendeu a aparição em diversas listas de jovens promissores, como a Forbes 30 Under 30 e a da revista Time. No site da iniciativa que ele comanda, há detalhes sobre o sistema de limpeza, mas também são vendidas camisetas e garrafas reutilizáveis com sua marca – Boyan virou quase uma celebridade.

  • Conheça 5 desafios para preservação do mar (link para artigo/pv relacionada)
  • Maya Gabeira é nomeada embaixadora da Unesco (link para artigo/pv relacionada)

O principal sistema criado por ele funciona como uma espécie de barragem móvel, que é levada por dois barcos. Esse coletor de lixo vai se enchendo conforme os barcos avançam a uma velocidade determinada, e conforme o plástico vai se movendo por conta das correntes marítimas (veja na imagem abaixo).

"Agora, nos próximos 12 meses, vamos focar no amadurecimento das nossas soluções. São sistemas comprovados, eles funcionam, então é tudo uma questão de obter mais experiência. Queremos dobrar a quantidade de interceptores nos rios a cada ano, e também aumentar de um para dez sistemas em operação na grande mancha de lixo do Pacífico em 2 anos", explicou Boyan.

O holandês Boyan Slat tinha 16 anos quando, em uma viagem para fazer mergulho submarino na Grécia, encontrou mais sacolas plásticas do que peixes no mar. Da experiência ele tirou inspiração para criar um dispositivo que recolhe o lixo plástico do oceano.

Hoje com 27 anos, Boyan virou CEO da iniciativa The Ocean Cleanup, que garante ter meios para retirar 80% do plástico no mar até 2030, e cerca de 90% até 2040. A promessa consta em uma carta enviada pelo jovem à organização da Conferência do Oceano da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece em Lisboa até esta sexta-feira (1).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



BELEZA

SAÚDE

Resumo do dia

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Comentários (53)

Acesse sua Conta Globo e participe da conversa

Veja também

G1 MG

Veja luz misteriosa que entrou pela janela do quarto onde Chico Xavier esteve internado

Durante a recuperação do médium, uma câmera posicionada na frente do hospital pelo repórter cinematográfico Emerson Gondim flagrou uma situação inusitada. Um objeto luminoso aparece descendo e entrando pela janela do quarto em que Chico...

30 de jun de 2022 às 10:36

Mais do G1

'Drible' na lei

Entenda ponto a ponto o pacote de benefícios que libera R$ 41 bi a 3 meses da eleição

Proposta foi aprovada no Senado ontem à noite e agora vai à Câmara. Texto amplia Auxílio Brasil e vale-gás e cria 'voucher caminhoneiro'.

Há 14 horas — Em Política

Assassinato em MG

Blogueira é suspeita de mandar 'dar susto' em ex; veja o que se sabe

Em Minas Gerais

50 anos depois

Garota da foto na Guerra do Vietnã passa por último tratamento de pele

Em Mundo